Diabetes Mellitus em Pets

Diabetes Mellitus em Pets

Embora pareça um mito, o Diabetes Mellitus em Pets é real e necessita de cuidados. Ocorre devido a insuficiência ou resistência à insulina causando outras complicações que necessitam do acompanhamento do médico veterinário.

Sobretudo, é preciso entender que no corpo, os alimentos consumidos são convertidos em açúcar como fonte de energia. O açúcar é transportado pelo sangue na forma de glicose, para todos os órgãos e células. A insulina que é produzida pelo pâncreas, retira a glicose da circulação sanguínea para transportá-lo. Contudo, existem duas formas de diabetes, a insipidus e a mellitus que é a mais comum.

O Diabete Mellitus em Pets é causada por uma insuficiência parcial ou absoluta da insulina, também pela resistência à ação da substância. Como resultado à deficiência de insulina, a concentração de açúcar no sangue aumenta. Em decorrência disso, podem surgir sintomas como:

  • aumento da sede
  • aumento do volume urinário
  • aumento do apetite
  • redução do peso
A Diabetes Mellitus em Pets se apresenta em duas formas:
  • Tipo I: Não produz nenhuma quantidade de insulina. Sendo assim o Pet depende de insulina.
  • Tipo II: Produz insulina em quantidade insuficiente ou suficiente, mas possui resistência à insulina. Não depende de insulina. Entretanto em alguns gatos, é possível identificar a dependência de insulina nesse tipo de diabetes.

Geralmente ocorre em animais de idade média a avançada, porém, há relatos de Diabetes Mellitus em animais jovens. Também existem casos raros em que a diabetes é transitória.

As causas da Diabetes Mellitus nos cães incluem suscetibilidade genética, destruição imunomediada das células beta do pâncreas, pancreatite e medicamentos. Em gatos, a deposição de substância amilóide no pâncreas, medicamentos, obesidade, pancreatite e condição genética. A resistência à insulina, ocorre devido a alguns fatores como: predisposição de doenças, obesidade, infecções, cio e medicamentos.

O tratamento da Diabetes Mellitus em Pets é a base de dieta apropriada e aplicações diárias de insulina injetável. A castração das fêmeas é fundamental para que os hormônios sexuais não prejudiquem a ação da insulina.

O fator principal do tratamento em peludinhos, é a dedicação do tutor. Para um tratamento eficaz, a dedicação do tutor aliada ao acompanhamento do especialista são fundamentais. Cuidar do Pet é um ato de amizade!

Deixar uma resposta

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.