Doenças Endócrinas: Quais são e qual a importância do tratamento

Home / Endocrinologia Veterinária / Doenças Endócrinas: Quais são e qual a importância do tratamento
Doenças Endócrinas: Quais são e qual a importância do tratamento

Doenças endócrinas necessitam de acompanhamento de especialistas. Avaliações periódicas são essenciais para o controle do diabetes, obesidade e outras doenças metabólicas e hormonais que interferem no crescimento, desenvolvimento e saúde do pet.

Distúrbios hormonais causam alterações em comportamento, metabolismo, crescimento, desenvolvimento e reprodução dos animais. As principais glândulas endócrinas são: hipotálamo, hipófise, tireóide, pâncreas, adrenais, ovários e testículos. Podem surgir problemas nessas glândulas, sendo causados por deficiência ou excesso de hormônios.

Os principais sintomas manifestados pelos animais com doença hormonal são beber água além do normal, urinar exageradamente, apresentar um apetite exacerbado, ganhar ou perder peso excessivamente, apresentar distensão abdominal, sonolência e lesões de pele recidivantes.

As doenças endócrinas mais frequentes são:

Obesidade: é uma doença grave que prejudica a qualidade e expectativa de vida dos cães e gatos. Está relacionada com o desequilíbrio entre ingestão e gasto calórico e com alteração de metabolismo decorrente dos desequilíbrios hormonais.

Diabetes Mellitus: Deficiência parcial ou absoluta de insulina. Produzida pelo Pâncreas.

Hipotireoidismo: Deficiência na produção dos hormônios tireoidianos.

Hipertireoidismo: Produção excessiva dos hormônios tireoidianos.

Hipoadrenocorticismo: Deficiência dos hormônios produzidos pelas adrenais.

Hiperadrenocorticismo: Produção excessiva dos hormônios adrenais. É também conhecido como Síndrome de Cushing em cães, ocorre em gatos com menos frequência.

Hiperlipidemia: É o aumento do nível de colesterol e/ou triglicerídeos no sangue. Animais que possuem essas alterações apresentam sintomas como dor abdominal, vômitos, diarréia, problemas oculares e convulsões.

O diagnóstico é feito com uma avaliação completa, incluindo a história clínica do animal, exame clínico, exames complementares, dosagem hormonal e testes funcionais. O acompanhamento a partir do diagnóstico deve ser periódico.

Deixar uma resposta

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.