Doenças comuns em felinos: causas e sintomas

Home / Medicina Felina / Doenças comuns em felinos: causas e sintomas
Doenças comuns em felinos: causas e sintomas

Ter um gato em casa é uma alegria imensa,e para preservar a saúde do felino é importante observar sinais que podem significar a presença de doenças. Os gatos têm por instinto esconder os sintomas de suas enfermidades, dificultando, muitas vezes, o diagnóstico da patologia em estágio inicial. Por isso, é necessário o acompanhamento periódico por médicos especializados. Vamos conversar sobre a transmissão e diagnóstico de algumas doenças infecciosas comuns em felinos?

Vírus da imunodeficiência felina (FIV)

Doença causada por um vírus que afeta o sistema imunológico, deixando-o mais susceptível à outras doenças. Transmitido através de brigas entre gatos, durante ato sexual ou da mãe para os filhotes durante gestação ou amamentação. O diagnóstico pode ser feito através de um teste sorológico, não há cura e o tratamento é paliativo.

Vírus da leucemia felina (FeLV)

Doença causada por vírus presente na maioria dos fluidos corporais, como saliva, fezes, urina e leite. Transmitida por contato com gato positivo, inclusive pelo compartilhamento de vasilhas de água e comida.  A transmissão pode ocorrer ainda durante a gestação ou amamentação. O diagnóstico pode ser realizado através de teste sorológico, não há cura, e o tratamento é paliativo. Importante acompanhar semestralmente gatos positivos.

Peritonite Infecciosa Felina (PIF)

Causada pelo Coronavírus, que comumente é habitante do trato gastrointestinal de felinos. Se o vírus sofre mutação, ele alcança a circulação e causa doença grave e fatal. Os sintomas comuns são febre, apatia, perda de apetite e perda de peso. O diagnóstico mais preciso é através da associação dos sinais clínicos, exames laboratoriais, exames de imagem e necrópsia. O tratamento é paliativo, visando dar conforto ao animal.

Existem dois tipos de apresentações clínicas clássicas da PIF:

Forma efusiva ou úmida: acúmulo de líquidos nas cavidades torácicas e/ou abdominal, podendo apresentar icterícia, aumento do tamanho dos linfonodos, desconforto abdominal e dificuldade para respirar.

Forma Seca: Os sinais vão depender do órgão afetado pelo vírus, entre eles pode notar a uveíte (inflamação nos olhos), icterícia, além de sinais neurológicos como convulsões, tremores, problemas renais e articulares.

 

Lembre-se!

Conforme seja observado algum sintoma no felino, a avaliação do médico veterinário é essencial! E não se esqueça: check ups periódicos são grandes aliados para diagnóstico e tratamento precoce. 

Deixar uma resposta

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.