Urolitíase em cães: pedras no trato urinário

Urolitíase em cães: pedras no trato urinário

Urolitíase em cães: pedras no trato urinário

Seu pet está com dificuldade para urinar? Tem sangue na urina? Parou de urinar completamente? Tem uma “pedra no meio do caminho”! E pode ser grave!

Urolitíase, ou litíase urinária, é a presença de cálculos (urólitos), que são pedras no trato urinário dos animais, assim como ocorre nos humanos. Esses cálculos podem estar presentes nos rins, nos ureteres, na bexiga ou na uretra.

Dentre os principais fatores que levam à formação de cálculos urinários, estão a dieta inadequada para as necessidades do pet, alguns distúrbios metabólicos, infecção do trato urinário, baixa ingestão de água (que geralmente resulta em urina concentrada), o mal hábito de reter muito a urina na bexiga propositalmente, dentre outros.

Durante o processo de formação dos cálculos, geralmente os animais estão assintomáticos, não mostrando sinais clínicos. No geral, quando os tutores notam que algo está errado, é porque o animal já está com alguma disfunção no trato urinário provocado pela presença de uma ou mais pedras.

A presença de cálculo(s) no trato urinário pode ocasionar desde uma simples inflamação local ao redor de onde está(ão) situado(s) o(s) cálculo(s), até uma obstrução total do fluxo urinário, o que deve ser tratado como caso de urgência, já que o impedimento total da micção do paciente por determinado tempo tem potencial para causar a morte do mesmo.

Dentre os sinais clínicos, podemos destacar:

  • Hematúria (sangue na urina)
  • Disúria e estrangúria (dificuldade e dor ao urinar)
  • Polaquiúria (micção em alta frequência e pequena volume por micção)
  • Incontinência urinária
  • Retenção urinária
  • Prostração
  • Inapetência
  • Vômitos

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através do levantamento do histórico do paciente, anamnese completa, exame físico, exames de imagem (radiográfico e/ou ultrassonográfico), bem como exames de urina e sangue. Algumas pedras são melhor visualizadas através de radiografia e outras são mais visiveis através de ultrassonografia dependendo de sua composição.

Uma vez que tutor ou veterinário está de posse do(s) cálculo(s), seja porque o paciente expeliu algum naturalmente ou através de técnicas ambulatoriais ou cirurgicamente, enviar esse(s) cálculo(s) para análise quantitativa por camadas é de extrema importância para que o nefrologista possa realizar o melhor tratamento possível para aquele caso específico.

Tratamento da Urolitíase

O tratamento da urolitíase pode ser medicamentoso, ambulatorial ou cirúrgico, dependendo de cada caso. Como dito anteriormente, em casos de urgência (alguns casos obstrutivos) a agilidade na tomada de decisão pode definir entre vida e morte do paciente.

Portanto, caso perceba que tem algo errado com o trato urinário do seu pet, leve-o imediatamente a um especialista, pois o caso pode ser grave e demandar ações rápidas!

Identificou-se com esse post? O Centrovet conta com o nefrologista veterinário, Dr. Gabriel Rabelo, para atendê-lo. Graduado em Medicina Veterinária na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é Pós-graduado em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais no Instituto Qualittas e em Nefrologia e Urologia de Pequenos Animais na Faculdade Anclivepa (SP). Possui curso na Academia de Hemodiálise na Escola de Medicina Veterinária da Universidade de Davis na Califórnia (EUA).

Entre em contato!
Para agendamento e informações: (31) 2510-6797 | (31) 3324-3362 | WhatsApp: (31) 7581-0062

Deixar uma resposta

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.