Pneumonia em cachorro: causas, diagnóstico e tratamento

Pneumonia em cachorro: causas, diagnóstico e tratamento

A pneumonia em cachorro é caracterizada por um processo inflamatório dos pulmões. Pode ser causada por inúmeros agentes, como bactérias, vírus, protozoários, fungos e até mesmo parasitas. Contudo, a causa mais frequente é a infecção bacteriana.

Embora algumas bactérias, como a Bordetella bronchiseptica, possam acometer os pulmões de forma primária, na maior parte dos casos, as bactérias funcionam como agentes oportunistas, ou seja, quando já existe uma doença que facilita a sua instalação, como queda na imunidade, viroses, aspiração de alimentos, bronquite, câncer, entre outros.

A doença pode acometer cães de qualquer raça, sexo e idade, mas tende a ser mais comum entre animais jovens. Os principais sintomas observados são a tosse, falta de apetite, prostração, cansaço fácil, febre e, em casos mais graves, dificuldade respiratória. A doença pode ser suspeitada com base no histórico e nas alterações observadas no exame físico, mas são necessários exames complementares para sua confirmação.

Pneumonia em cachorro: diagnóstico e tratamento

A radiografia dos pulmões é importante para demonstrar as alterações compatíveis com o quadro pneumônico, e o exame de sangue frequentemente exibe um padrão de inflamação, caracterizado por aumento dos glóbulos brancos (leucócitos). Embora este conjunto de informações (características clínicas, radiografia e hemograma) frequentemente sejam suficientes para uma sólida suspeita e início do tratamento, o diagnóstico definitivo só pode ser feito por meio de coleta e análise microbiológica de secreções respiratórias. Esta coleta, em geral, pode ser feita por meio de endoscopia respiratória (broncoscopia).

Importante sempre atentar para o diagnóstico das doenças primárias que permitiram a infecção bacteriana oportunista nos pulmões, o que permite um tratamento mais eficiente. A terapêutica envolve o uso de antibióticos e cuidados de suporte, como fluidoterapia e nutrição clínica, sendo muitas vezes necessária a internação do paciente. A taxa de recuperação varia de acordo com a gravidade do quadro e da doença primária subjacente.

O especialista em Pneumologia e Hematologia, Dr. Paulo Ferian, compõe a equipe multidisciplinar do centro de especialidades Centrovet. É mestre, doutor e atualmente leciona na PUC-MG.

Deixar uma resposta

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.